Sexta-feira, 16 de Maio de 2008

Abordagem do fenómeno na adolescência

A adolescência é, por excelência, um período da vida em que se verifica um acentuado crescimento, físico e intelectual, que antecede uma maior autonomia dos jovens, após a imaturidade, dependência e protecção verificadas na infância. Dá-se uma busca incessante de novos princípios e valores, frequentemente distintos dos anteriormente incutidos pelos progenitores, visando a consolidação da identidade.
Neste contexto, as novas experiências assumem um papel fulcral, permitindo a descoberta individual do mundo, fontes de satisfação, assim como ideais e prazeres renovados. O adolescente procura novas afinidades, com as quais partilha interesses e opiniões, experimentando, igualmente, situações de risco.
O consumo de álcool, no domínio nacional, constitui, uma atitude algo banal, desculpabilizada, incitada socialmente. Assim, os jovens acedem facilmente a bebidas alcoólicas, infringindo-se a lei em idades precoces.
O meio social é, portanto, um interveniente de grande relevo, condicionando fortemente a primeira experiência com o álcool, visto que, sendo uma grande fasquia constituída por consumidores, pressiona o jovem a adoptar uma conduta semelhante, como forma de desinibição e integração.
O consumo de álcool na adolescência poderá estar ligado não só ao produto em si, mas também à história do indivíduo, com aquilo que ele espera e investe nessa experiência e na resposta do meio. A maioria dos adolescentes fica-se pela experimentação tendo como motivações principais a curiosidade, a moda, a importância de partilhar algo com os amigos.
Do mesmo modo, os media e o marketing promovem comportamentos junto das camadas jovens, alvos frequentes destas indústrias, face ao seu crescente poder económico.
O fenómeno do alcoolismo na adolescência é, actualmente, um flagelo social, perspectivando-se um crescimento ainda mais acentuado, visto que é um comportamento pouco estigmatizado, podendo tornar-se um meio de integração do adolescente no grupo.
Apesar de, durante anos, o consumo de álcool ter sido mais frequente em adolescentes do sexo masculino, esse padrão tem-se vindo a dissipar, prevendo-se, no futuro, uma homogeneidade entre os dois sexos.
O primeiro contacto com bebidas alcoólicas ocorre, geralmente, aos 11 anos, predominando entre os 15 e 24 anos o consumo de cerveja e bebidas destiladas fora das refeições, 2 a 3 vezes por semana e em grande quantidade.
O consumo de álcool é uma temática controversa entre autores, sendo considerado por muitos como uma fase efémera. No entanto, estudos recentes afirmam que o consumo problemático não é resolúvel com a idade. Assim, os jovens cujo primeiro consumo se situa entre os 11 e 14 anos, constituem um grupo de maior risco de dependência futura.
Os jovens que ingerem com frequência bebidas alcoólicas manifestam tendência para o afastamento da família, da escola e do convívio com os colegas em meio escolar, envolvendo-se em rixas e confrontos.
Por vezes, paralelamente ao consumo de álcool, iniciam-se, igualmente, no consumo de tabaco e psicotrópicos.
Publicado por bebesalcoolrecusa às 16:34
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
|

Tipos de bebidas alcoólicas

Como é do conhecimento geral, o conjunto de bebidas alcoólicas disponíveis ao público é cada vez maior e mais diversificado. No entanto, as bebidas alcoólicas distinguem-se em dois grandes grupos: as fermentadas e as destiladas, de acordo com o seu processo de produção (fermentação alcoólica e destilação, respectivamente).
A fermentação alcoólica é, então, o processo químico de sacarificação dos amidos, contidos em qualquer líquido, em álcool etílico ou etanol. Esta transformação é desencadeada pela acção de enzimas segregadas por microrganismos, bactérias ou leveduras, que convertem os açúcares em álcool etílico. Outro dos seus produtos é o gás carbónico, o qual é, normalmente, utilizado na gaseificação da própria bebida, como no champagne e na cerveja. Deste processo de formação, obtêm-se, então, as bebidas fermentadas.
Deste modo, por exemplo: o sumo de uva, contendo açúcares e não contendo nenhum álcool, ao sofrer a fermentação alcoólica, perde quase todo o açúcar, o qual se transforma em várias substâncias, entre as quais álcool etílico, dando origem ao vinho.

Vinho
O vinho é uma bebida obtida pela fermentação alcoólica do sumo de uvas, sendo os seus ingredientes básicos a água, fermento e uvas. De acordo com a sua cor, pode ser classificado como tinto ou branco. A sua graduação vai, em geral, desde 6o a 15o, podendo alguns ser mais graduados, como é o caso dos vinhos do Porto e Madeira.

Cerveja
A cerveja é uma bebida produzida a partir da fermentação alcoólica de cevada maltada com outros cereais, sendo os seus ingredientes básicos a água, malte, lúpulo, fermentos e adjuntos (matérias ricas em carbohidratos). A sua graduação varia entre 3o e 8o.


Cidra
A cidra é igualmente uma bebida fermentada, que resulta da fermentação alcoólica do mosto da maçã e da pêra. É das bebidas com menor graduação, sendo esta entre 2o e 3o.
A destilação consiste, genericamente, na transformação de líquidos de fraco teor alcoólico em líquidos de graduação alcoólica mais elevada em alambiques. Este processo é possível graças à diferença de volatilidade existente entre as substâncias constituintes do mosto fermentado. Assim, provoca-se o aquecimento da massa líquida até se atingir o ponto de ebulição, condensando-se seguidamente o vapor obtido. Como as substâncias têm diferentes pontos de ebulição, os primeiros vapores são sempre produzidos pelos elementos mais voláteis (como é o caso do álcool), que se desprendem da massa líquida original. Produz-se, então um líquido composto na sua maior parte por etanol, apresentando, por isso, um teor alcoólico maior do que o do mosto que lhe deu origem.
Deste modo, recorrendo-se a destilações sucessivas, obtém-se um líquido cada vez mais rico em álcool e, por conseguinte, uma bebida alcoólica de maior graduação do que a que lhe deu origem.

Gin
O gin é uma bebida destilada à base de cereais e zimbro, que apresenta uma graduação entre os 43o e 47o. Esta bebida sai do alambique com um teor alcoólico muito elevado, inapto para consumo, pelo que lhe é adicionada água destilada de modo a reduzir esse mesmo teor. A aromatização do líquido é feita com as bagas de zimbro, cujo óleo transmite à bebida o sabor que a caracteriza.


Vodka
A vodka é uma popular bebida destilada, incolor, obtida a partir de cevada, milho, trigo, centeio, ervas, figos e batatas, fermentados. Cada uma destas matérias-primas confere à bebida sabor e qualidade diferentes, variando a fórmula de acordo com a região onde é produzida. Esta bebida quase sem sabor, devido a filtragens químicas utilizadas para neutralizar os aromas dos cereais, apresenta um teor alcoólico entre 30% e 60%.

Conhaque
O conhaque é uma aguardente que resulta da destilação do vinho, posteriormente envelhecida.

Rum
O rum é uma bebida de aroma suave obtida da destilação de melaços fermentados da cana do açúcar. Este tipo de bebida alcoólica pode ser feito de duas formas distintas: a agrícola e a industrial, no entanto o resultado é sempre uma bebida cristalina.

Whisky
O whisky é uma bebida obtida por destilação do líquido proveniente da fermentação de cereais, que é posteriormente envelhecida. Existem diversos tipos de whisky de acordo com o seu processo de destilação e tempo de envelhecimento. Deste modo, é possível distinguir quatro tipos: puro malte, vatted, grain whisky e blended.

Licores

Os licores são bebidas alcoólicas doces constituídas por água, álcool, açúcar e aromas variados, por exemplo de baunilha, de laranja e de noz-moscada. Estes aromas são obtidos pela mistura do líquido com frutas, ervas, temperos, flores, sementes, raízes, cascas de árvores ou ainda cremes, o que dá o sabor característico a cada bebida. Contrariamente ao que acontece com o whisky, os licores não costumam ser envelhecidos por muito tempo.


Publicado por bebesalcoolrecusa às 15:23
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
|

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Maio 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
17

18
19
20
21
22
24

25
26
27
28
29
30
31


Posts recentes

Sinais e sintomas do alco...

Padrões de consumo de álc...

As figuras da alcoolizaçã...

Abordagem do fenómeno na ...

Tipos de bebidas alcoólic...

História do Álcool

Definição de Alcoolismo

I Jornadas "Alcoolismo na...

Bebes Álcool? Recusa!

Arquivos

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Tags

abordagem do fenómeno na adolescência

adolescência

alcoolismo

alcoolismo na adolescência

área de projecto

as figuras da alcoolização na adolescênc

definição de alcoolismo

escola

estudantes

história do álcool

i jornadas "alcoolismo na adolescência"

ipj

jornadas

leiria

padrões de consumo de álcool

sinais e sintomas do alcoolismo

tipos de bebidas alcoólicas

todas as tags

Contador de Visitas

blogs SAPO

subscrever feeds